65 3054 5323 Av. Ten. Coronel Duarte, 1585
Dom Aquino - Cuiabá / MT

Gado Facil

Notícias
Pecuaristas discutem importância da suplementação na recria e engorda

Na noite desta terça (25) a Associação dos Criadores de Mato Groso (Acrimat) reuniu na sua 15ª webinar dois dos mais experientes pecuaristas do estado, Amarildo Merotti e Aldo Rezende Telles, para debater o tema “Suplementação na recria e engorda: o que preciso saber para ganhar mais dinheiro” com o reconhecido zootecnista Flávio Dutra de Resende, coordenador do projeto Boi 777 e dono de um dos currículos mais laureados da área.

Amarildo, vice-presidente da Acrimat, é reconhecidamente um dos produtores de maior êxito não só de MT, mas do país. Um entusiasta da atividade pecuária, Merotti possui três propriedades com mais de 4,5 mil hectares. Nelas, foca na recria e na terminação bovina de gado nelore, e criou um sistema de engorda eficiente que o possibilita atingir 22 arrobas no abate.

“Nas minhas fazendas, eu abato o bovino com dois anos e 22 arrobas. Isso é produtividade. Somos muito mais eficientes do que outros países, pois produzimos mais em menos área”, destaca o vice-presidente da Acrimat.

Aldo Rezende é um dos diretores da Acrimat e dono de três propriedades em MT, a mais recente adquirida no município de Poconé. “Nosso ramo é um ramo difícil, e quem vence na agropecuária é um guerreiro que venceria em qualquer outra atividade”, avaliou.

Sobre sua trajetória, disse: “antes eu gerenciava meu negócio no ‘olhômetro’, mas há pouco mais de cinco anos percebi a necessidade da assistência técnica, da capacitação, dos estudos, aconselhado por pessoas como o Amarildo; e hoje, com auxílio de uma empresa especializada com meus filhos estão a frente da administração de nossos negócios, obtivemos maior sucesso em nossa atividade”.


Suplementação

Flávio Dutra iniciou sua explanação destacando que ele, assim como seus colegas de profissão, que trabalham com números, baseados em pesquisas, com intuito de apontar ao pecuarista qual caminho seguir. “Mas eu quero chamar atenção para algo que vejo como grande problema da pecuária hoje no Brasil, que é a falta de gestão nas fazendas. Então primeiramente temos que ter um planejamento”.

Após essa introdução, Dutra disse que entrando na recria, é essencial que o pecuarista já tenha quais estratégias ele vai usar. “E para a gente hoje já está muito bem desenhado quais são essas estratégias: se eu peguei um bezerro no período da seca, eu tenho que colocar ele, normalmente entre o final de junho até outubro, ele estando no pasto, ter uma meta de pelas duas arrobas, porque se eu não ‘colocar’ essas arrobas no bezerro nessa fase, dificilmente eu vou conseguir diluir esse ágio”. A seguir, disse que o problema é conseguir colocar essas arrobas no período da seca, e mesmo com ferramentas para isso, como o aumento do uso de ração, porém o resultado é um custo de arroba engordada mais cara.

Adiante, os participantes falaram sobre a suplementação de bovinos em pastejo como alternativa viável, complementando o déficit de nutrientes que os pastos apresentam em algumas fases do ano; uso de sistemas de produção eficientes que atendam às exigências nutricionais dos animais na recria em até 12 meses, iniciando a fase de terminação com animais mais pesados e consequentemente abatendo animais jovens (até 24 meses) e com carne de qualidade, através do uso de tecnologias; compreensão da importância da nutrição adequada na recria, bem como a importância da mesma para o sucesso do sistema de produção.

Abordaram ainda quais os principais desafios dentro do sistema de produção a pasto, e como suprir adequadamente as exigências nutricionais do animal ao longo das diferentes fases de crescimento, e como lidar com o pasto, quando este apresentar limitações nutricionais em determinadas épocas do ano, como na época da seca.

Dentre os diversos pontos abordados, os participantes da live retomavam discussões em torno de sistemas de produção de bovinos baseado em pasto que buscam aprimorar o desempenho animal, aumentando seu ganho por área, utilizando de forma racional os recursos ao dispor do pecuarista, tendo em vista que a produtividade e o nível de desempenho podem ser incrementados com a adoção de tecnologias como suplementação e manejo do pasto, uso de aditivos e melhoria genética do rebanho, entre outros.


Webinar Acrimat

Para acessar o conteúdo integral desta e de outras lives promovidas pela Acrimat, visite nossas páginas. No YouTube, faça sua inscrição e clique no sininho, para receber nossos avisos. No Facebook, curta nossa página e fique por dentro das últimas notícias da pecuária.

YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=qmOu10MVHzI

Notícias
Boi gordo: com escalas de abate alongadas, indústrias reforçam pressão de baixa na arroba Desde o início de julho, os preços do macho terminado em São Paulo acumulam queda de R$ 6,50/@, chegando a R$ 310/@, informa Scot Consultoria
Dia de estabilidade para a praça de São Paulo Após dois dias seguidos de queda de preço, a cotação do boi gordo abriu o dia estável. As escalas de abate, em boa parte dos frigoríficos do estado, foram tratadas para esse mês e parte do próximo. Norte de Tocantins Na comparação feita com o dia anterior (20/7), a cotação caiu R$1,00/@ de boi gordo. Norte de Mato Grosso Com a
...'É hora de travar um preço para a venda do boi gordo no 2º semestre do ano', alertam analistas Valorizações nos contratos futuros da B3 abrem oportunidade de investir em seguro de preços mínimos para arroba durante o período de entressafra, sugerem especialistas
Preços do boi gordo sobem em SP, sustentando a expectativa de retomada firme da arroba nesta entressafra Segundo a Scot Consultoria, o macho terminado destinado ao mercado paulista voltou a ser negociado na casa de R$ 300/@ (valor bruto e a prazo); bovinos com padrão exportação são negociados por R$ 310/@
Mapa anuncia inversão nas etapas de vacinação contra febre aftosa em dez estados em 2022 Com a medida, a primeira etapa de imunização será em maio para bovinos e bubalinos até 24 meses
Tendência é de queda nos preços do boi gordo, diz especialista O principal motivo da queda na arroba do boi gordo continua sendo a desvalorização do dólar em relação ao real
Diferencial de base entre Mato Grosso e São Paulo encurta em 2021 Apesar de todas as variações que ocorreram no mercado da carne bovina no decorrer de 2021, as cotações da arroba do boi gordo em Mato Grosso ficaram mais próximas dos preços praticados nas praças paulistas – e houve uma maior valorização da proteína do Estado. Os dados são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Segundo o Im
Estabilidade na praça paulista As escalas dos compradores estão confortáveis, resultando em menor ímpeto de compras nos últimos dias. As cotações dos bovinos destinados ao abate não tiveram alterações quando comparadas ao fechamento do dia anterior (24/1). No noroeste do Paraná, a oferta de animais tem aumentado nos últimos dias, devido à seca que atinge a região, leva
Tendência de baixa nos valores do boi gordo perde força e preços se mantêm firmes Segundo a Safras, o pecuarista ainda se depara com boa capacidade de retenção, consequência das condições favoráveis das pastagens
China libera entrada de carne bovina do Brasil Os embarques para o país asiático estavam suspensos desde o dia 4 de setembro, quando o Brasil identificou e comunicou dois casos atípicos da Encefalopatia Espongiforme Bovina
agência dream