65 3054 5323 Av. Ten. Coronel Duarte, 1585
Dom Aquino - Cuiabá / MT

Gado Facil

Notícias
Boi gordo: frigoríficos começam a armar as estratégias de compra de boiadas após reabertura do mercado chinês

A notícia de reabertura do mercado chinês aos exportadores de carne bovina está sendo comemorada por todos os elos da cadeia pecuária brasileira, destaca nesta quarta-feira, 15 de dezembro, o boletim pecuário da Scot Consultoria, de Bebedouro.

Na manhã de hoje, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou o retorno da produção e certificação sanitária de carne bovina com destino à China.
A exportação estava suspensa desde 4 de setembro, quando foram confirmados a existência de dois casos atípicos da doença da vaca louca, nos Estados de Minas Gerais e Mato Grosso.

Com a notícia, relata a Scot Consultoria, boa parte dos frigoríficos ficou fora das compras de boiadas gordas, para traçar estratégias para os próximos dias.
Com isso, nas praças de São Paulo, os preços dos animais terminados ficaram estáveis nesta quarta-feira, apurou a Scot.

Assim, o boi gordo continua valendo R$ 312/@, enquanto a vaca e a novilha prontas para abate são negociadas a 293/@ e R$ 305/@, respectivamente (valores bruto e a prazo), segundo dados da Scot.
De janeiro a novembro de 2021, o Brasil faturou US$ 3,8 bilhões com a exportação de carne bovina in natura para China, acumulado embarques de 716,2 mil toneladas.

Esse faturamento e volume representam, respectivamente, 52,5% e 50% na participação de toda a carne in natura exportada pelo Brasil.

Em nota divulgada nesta quarta-feira ao mercado, a Marfrig Global Foods, segundo maior frigorífico do País, atrás da JBS, destacou a retomada dos embarques ao mercado chinês.

“A Marfrig é a empresa com maior número de plantas habilitadas para a China da América do Sul, com treze plantas, sendo que o Brasil possui sete habilitações, seguido do Uruguai, com quatro, e Argentina, com duas”, informou.

No mercado interno, consumo segue fraco – Na última semana, o mercado atacadista paulista de carne bovina não apresentou o desempenho esperado para a primeira semana do mês nas vendas, mesmo com o pagamento dos salários aos trabalhadores, reforçados pela primeira parcela do 13º, relata a Agrifatto.

“Consequentemente, observou-se uma oferta de mercadorias superior à demanda dos varejistas, o que levou a sobras e devoluções”, informa a consultoria.

Com a morosidade na demanda, o mercado de carne bovina segue estagnado, com a carcaça casada bovina encerrando a semana cotada na média de R$ 19,71/kg, recuando 0,30% no comparativo semanal.

“Considerando que estamos falando da primeira semana do mês, este é um resultado que levanta preocupações sobre a liquidez da proteína bovina neste patamar”, ressalta a Agrifatto.

Cotações máximas de terça-feira, 14 de dezembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 291/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 289/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 298/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 283/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 291/@ (prazo)
vaca a R$ 282/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 292/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 291/@ (à vista)
vaca a R$ 281/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 290/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca R$ 293/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 286/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca a R$ 291/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 307/@ (prazo)
vaca a R$ 293/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 296/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 324/@ (à vista)
vaca a R$ 306/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 324/@ (à vista)
vaca a R$ 306/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 276/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 279/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 274/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 284/@ (à vista)
vaca a R$ 272/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 286/@ (à vista)
vaca a R$ 274/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 266/@ (à vista)

Notícias
Número de abates aumentou quase 30% em maio O setor pecuário vem mostrando bons resultados diante da pandemia do Covid-19, que tem causado problemas em diversas atividades econômicas. Dados divulgados pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) mostram retomada na oferta do boi gordo no mês de maio, quando foi registrado aumento de quase 30% no comparativo mensa
União altera calendário da retirada de vacinação contra a febre aftosa em MT O Departamento de Saúde Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), informa que os estados que compõem os Blocos II, III e IV, dentre eles Mato Grosso, terão a suspensão da vacinação contra a febre aftosa, prevista para ocorrer a partir de maio do próximo ano, interrompida. Uma nova av
Acrimat analisa como será o 2º semestre para a pecuária A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) realizou nesta terça (26) sua segunda webinar, onde foi debatida a “Atualização sobre as perspectivas do setor pecuário para 2020”. A temática foi desenvolvida pelo médico veterinário Rodrigo Albuquerque, uma das vozes mais respeitadas da pecuária nacional. Albuquerque ponderou que a atual pand
Acrimat debate perspectivas do setor pecuário para 2020 A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) realiza nesta terça (26) transmissão ao vivo para debater o tema “Atualização sobre as perspectivas do setor pecuário para 2020”. A live está programada para começar as 18h30, horário de Cuiabá e 19h30, horário de Brasília. O convidado da vez é o médico veterinário Rodrigo Albuquerque. Seu curr
Pecuária evitou desmatamento de 270 milhões de hectares Uma consultoria do setor produtivo realizou estudos com base em dados de 10 empresas, entre públicas e privadas, dentre elas Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o resultado da pesquisa mostrou que num intervalo de 20 anos (1990 e
MT deve confinar quase 600 mil cabeças em 2020 O primeiro levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso, feita pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), mostra que a estimativa da quantidade de animais confinados em 2020 é de 577.550 cabeças. A pesquisa foi feita em 173 unidades de confinamento, representando 71% do total. Esse valor é 16% menor em relação a abr
MT registra mais de 340 mil abates em abril Dados divulgados pelo Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) mostram que Mato Grosso continua sendo o estado do Brasil com maior número de abates de bovinos. De acordo com o relatório, Mato Grosso abateu 342.848 cabeças em abril de 2020. Desse total, foram 183.760 cabeças de boi e 159.088 cabeças de vaca. De janeiro a abril,
Receita das exportações de carne bovina cresce 12% em abril A receita das exportações de carne bovina (in natura + processada) cresceram 12% na comparação com abril de 2019, mesmo com as exportações registrando queda no volume de 1%. Em abril do ano passado, o Brasil exportou 137.606 toneladas, com receita de US$ 516 milhões; este ano, as exportações totais alcançaram 135.587 toneladas, com receita de US$
Acrimat pede ampliação de prazo para vacinar contra aftosa como medida de segurança A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) protocolou pedido de ampliação do prazo de vacinação contra a febre aftosa da etapa que ocorrerá durante o mês de maio. A solicitação visa preservar a saúde dos produtores de bovinos que atuam em todo o estado. “Nosso interesse é estabelecer medidas de proteção à saúde dos produtores e colabora
Programa Produção Sustentável de Bezerros beneficia pecuária de MT Mais de 250 propriedades diagnosticadas, 211 análises de solo gratuitas realizadas em parceria com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (EMPAER), 178 produtores participantes, além dos mais de 50 pecuaristas que receberam assistência técnica ambiental. Estes são os números do primeiro ano do Programa Produção Sustentáve
agência dream