65 3054 5323 Av. Ten. Coronel Duarte, 1585
Dom Aquino - Cuiabá / MT

Gado Facil

Notícias
Boi gordo: frigoríficos começam a armar as estratégias de compra de boiadas após reabertura do mercado chinês

A notícia de reabertura do mercado chinês aos exportadores de carne bovina está sendo comemorada por todos os elos da cadeia pecuária brasileira, destaca nesta quarta-feira, 15 de dezembro, o boletim pecuário da Scot Consultoria, de Bebedouro.

Na manhã de hoje, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou o retorno da produção e certificação sanitária de carne bovina com destino à China.
A exportação estava suspensa desde 4 de setembro, quando foram confirmados a existência de dois casos atípicos da doença da vaca louca, nos Estados de Minas Gerais e Mato Grosso.

Com a notícia, relata a Scot Consultoria, boa parte dos frigoríficos ficou fora das compras de boiadas gordas, para traçar estratégias para os próximos dias.
Com isso, nas praças de São Paulo, os preços dos animais terminados ficaram estáveis nesta quarta-feira, apurou a Scot.

Assim, o boi gordo continua valendo R$ 312/@, enquanto a vaca e a novilha prontas para abate são negociadas a 293/@ e R$ 305/@, respectivamente (valores bruto e a prazo), segundo dados da Scot.
De janeiro a novembro de 2021, o Brasil faturou US$ 3,8 bilhões com a exportação de carne bovina in natura para China, acumulado embarques de 716,2 mil toneladas.

Esse faturamento e volume representam, respectivamente, 52,5% e 50% na participação de toda a carne in natura exportada pelo Brasil.

Em nota divulgada nesta quarta-feira ao mercado, a Marfrig Global Foods, segundo maior frigorífico do País, atrás da JBS, destacou a retomada dos embarques ao mercado chinês.

“A Marfrig é a empresa com maior número de plantas habilitadas para a China da América do Sul, com treze plantas, sendo que o Brasil possui sete habilitações, seguido do Uruguai, com quatro, e Argentina, com duas”, informou.

No mercado interno, consumo segue fraco – Na última semana, o mercado atacadista paulista de carne bovina não apresentou o desempenho esperado para a primeira semana do mês nas vendas, mesmo com o pagamento dos salários aos trabalhadores, reforçados pela primeira parcela do 13º, relata a Agrifatto.

“Consequentemente, observou-se uma oferta de mercadorias superior à demanda dos varejistas, o que levou a sobras e devoluções”, informa a consultoria.

Com a morosidade na demanda, o mercado de carne bovina segue estagnado, com a carcaça casada bovina encerrando a semana cotada na média de R$ 19,71/kg, recuando 0,30% no comparativo semanal.

“Considerando que estamos falando da primeira semana do mês, este é um resultado que levanta preocupações sobre a liquidez da proteína bovina neste patamar”, ressalta a Agrifatto.

Cotações máximas de terça-feira, 14 de dezembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 291/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 289/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 298/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 283/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 291/@ (prazo)
vaca a R$ 282/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 292/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 291/@ (à vista)
vaca a R$ 281/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 290/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca R$ 293/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 286/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca a R$ 291/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 307/@ (prazo)
vaca a R$ 293/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 296/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 324/@ (à vista)
vaca a R$ 306/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 324/@ (à vista)
vaca a R$ 306/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 276/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 279/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 274/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 284/@ (à vista)
vaca a R$ 272/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 286/@ (à vista)
vaca a R$ 274/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 266/@ (à vista)

Notícias
...'É hora de travar um preço para a venda do boi gordo no 2º semestre do ano', alertam analistas Valorizações nos contratos futuros da B3 abrem oportunidade de investir em seguro de preços mínimos para arroba durante o período de entressafra, sugerem especialistas
Preços do boi gordo sobem em SP, sustentando a expectativa de retomada firme da arroba nesta entressafra Segundo a Scot Consultoria, o macho terminado destinado ao mercado paulista voltou a ser negociado na casa de R$ 300/@ (valor bruto e a prazo); bovinos com padrão exportação são negociados por R$ 310/@
Mapa anuncia inversão nas etapas de vacinação contra febre aftosa em dez estados em 2022 Com a medida, a primeira etapa de imunização será em maio para bovinos e bubalinos até 24 meses
Tendência é de queda nos preços do boi gordo, diz especialista O principal motivo da queda na arroba do boi gordo continua sendo a desvalorização do dólar em relação ao real
Diferencial de base entre Mato Grosso e São Paulo encurta em 2021 Apesar de todas as variações que ocorreram no mercado da carne bovina no decorrer de 2021, as cotações da arroba do boi gordo em Mato Grosso ficaram mais próximas dos preços praticados nas praças paulistas – e houve uma maior valorização da proteína do Estado. Os dados são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Segundo o Im
Estabilidade na praça paulista As escalas dos compradores estão confortáveis, resultando em menor ímpeto de compras nos últimos dias. As cotações dos bovinos destinados ao abate não tiveram alterações quando comparadas ao fechamento do dia anterior (24/1). No noroeste do Paraná, a oferta de animais tem aumentado nos últimos dias, devido à seca que atinge a região, leva
Tendência de baixa nos valores do boi gordo perde força e preços se mantêm firmes Segundo a Safras, o pecuarista ainda se depara com boa capacidade de retenção, consequência das condições favoráveis das pastagens
China libera entrada de carne bovina do Brasil Os embarques para o país asiático estavam suspensos desde o dia 4 de setembro, quando o Brasil identificou e comunicou dois casos atípicos da Encefalopatia Espongiforme Bovina
Boi gordo: frigoríficos começam a armar as estratégias de compra de boiadas após reabertura do mercado chinês Cotações seguem estáveis em SP, segundo apuração da Scot Consultoria; arroba do macho vale R$ 312/@, enquanto a vaca e a novilha prontas para abate são vendidas por 293/@ e R$ 305/@, respectivamente
Com queda do milho, relação de troca boi gordo/grão tem melhora em MT O decréscimo mais intenso nas cotações do milho e do caroço de algodão registrado no comparativo entre os meses de agosto e setembro deste ano possibilitou a melhora da relação de troca entre a arroba de boi gordo e a saca desses produtos em Mato Grosso. De acordo com os dados do boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea
agência dream